Estresse e dor nas costas: O peso das Emoções e as Dores nas Costas

A nossa coluna é o eixo mais importante do corpo sobre o qual, por vezes, acrescentamos um peso “extra” com nossas emoções negativas.

Muitas vezes, passar longos períodos de tempo com estresse, com medos reprimidos ou com essa ansiedade que não podemos controlar de modo adequado devido ao trabalho ou a assuntos pessoais resulta em doenças como, por exemplo, o cólon irritável ou problemas de coluna.

Mas como pode isso acontecer, e como algo que é gerado essencialmente no cérebro pode ter impacto nesse eixo quase perfeito que forma a nossa coluna vertebral?

Como acontece

O conceito de coluna se refere a esse suporte vertical que permite aguentar um peso, enquanto que a palavra vertebral engloba todo esse complexo conjunto de ossos curtos e articulados entre si, que formam a espinha de todos os seres vivos vertebrados.

As nossas costas são, na realidade o eixo mais importante do corpo, um pilar ósseo e muscular que nos proporciona vida e resistência, e sobre o qual, por vezes, acrescentamos um peso “extra” com nossas emoções negativas.

As emoções negativas produzem alterações metabólicas. E isso é algo que devemos ter muito claro: a alteração de nossos hormônios e neurotransmissores provoca o aumento do cortisol no sangre, do ritmo cardíaco. E tudo isso produz alterações em vários órgãos.

Quando acontece um “aceleramento” geral, tudo isso se traduz em tensão muscular, em músculos rígidos que alteram o equilíbrio dos nervos e dos ligamentos.

A coluna vertebral  não fica isenta de todas estas variações e, por isso, é frequente que a dor emocional seja traduzida também em dor cervical ou lombar.

Em meus atendimentos, é muito comum e recorrente que dores antigas e já tratadas voltem, mesmo quando o paciente está se cuidando. Geralmente algum tipo de estresse emocional está interligado e quando isso é resolvido, as dores também desaparecem. Porém não é fácil identificar quando as dores são ou não de âmbito emocional, geralmente é no meio do tratamento que conseguimos identificar o problema inicial das dores nas costas.

Mais sobre saúde aqui também.

Texto adaptado de melhorcomsaude.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *